#135 – 15 de Maio

Ela podia sentir o cheiro humano por trás da venda negra. A corda lhe apertava o pescoço enquanto era arrastada pelo chão de terra. Mancava. Não conseguia se apoiar completamente na pata dianteira esquerda.

O odor do ar da noite a saudou junto com as vozes da multidão. Todos os pelos de seu corpo eriçaram quando tiraram-lhe a venda e ela se viu encarando uma imensa leoa do outro lado da arena. A felina rugiu e correu impetuosamente. Ela se preparou para o ataque.

Quando percebeu, a fera atacava o carrasco. A lua brilhava forte no céu. Com um instinto, ela uivou e avançou contra o homem que corria para o portão. Ela não era uma inimiga afinal. Juntas eram implacáveis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s