#151 – 31 de Maio

A voz dele cortava o ar em poderosas ondas sonoras ritmadas. A música penetrava seus ouvidos e fazia-o arrepiar, mas o estômago pulsava mais que as batidas da canção. O buraco no peito crescia a medida que a harmonia tentava preencher o vazio. Mas não preenchia. 

A voz dela era a única melodia que ele desejava. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s