#154 – 03 de Junho

Tão rápido quanto um raio atravessa o céu, ele se arrependeu de ter puxado o gatilho. Ela sangrava e ele se desesperava. Não podia voltar atrás, mas pressionou a ferida o mais forte que pode enquanto esperava. Prometeu a si mesmo que não descansaria mais nenhuma noite até que ela se recuperasse.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s