#187 – 06 de Julho

Era tarde da noite. Ele subia a rua com passos firmes. O frio cortava sua espinha, mas cobriu a cabeça com o capuz do moletom escuro e colocou os fones de ouvido. A música que tocava era digna de um herói. Por um segundo, se sentiu no controle. Se sentiu importante.

– Caramba, eu seria um bom protagonista. – Pensou, cortando o ar gelado com firmeza.

O telefone chamou. Atendeu desanimado.

– S-s-s-sim, claro. Como você quiser. Tudo bem, não tem problema, eu faço. – A música não continuou.

Não passava de um coadjuvante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s