#201 – 20 de Julho

Saudou a memória do velho amigo com uma garrafa de uísque. A lembrança doía. Perdera as contas de quantas vezes ele o salvara. O que mais sentia falta, era de sua voz. Dizem que é a primeira coisa que esquecemos, a voz. Bebeu do uísque com olhos marejados. Colocou o álbum para tocar.
A voz dele era inesquecível.

Em memória a Chester Bennington.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s