#247 – 04 de Setembro

Os corpos se espalhavam pela sala em posições indescritíveis. Apenas um garoto restava, segurando um caderno negro com firmeza. Uma caveira estampava a capa.

– Eu nunca pensei que veria tanto sangue. – Riu o uma criatura com voz demoníaca e aparência abominável escondida nas sombras da sala. – Vocês humanos são muito interessantes. – O Deus da Morte gargalhou mais uma vez antes de desaparecer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s