#02.009 – 13 de Fev

Naquele dia, completara 12 anos vestido de Power Ranger azul. Convidara todos os coleguinhas e ninguém aparecera. Comeu o bolo da avó, mas nem aquele chocolate preenchia o vazio no estômago.

Agora deitado encarando o teto, como fazia todos os dias, se perguntava porque só conhecia a escuridão. Não queria sair da cama nunca mais.

Já era tarde quando a mãe entrou no quarto, beijou-lhe a testa e entregou um embrulho, sem dizer uma palavra.

Abriu. O livro era grosso e tinha uma bela ilustração na capa. Mal sabia ele que encontraria ali o primeiro amigo, carregando uma vela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s