#02.030 – 06 de Mar

Mal pôde acreditar quando finalmente entrou na tumba. Tinha que admitir que esconder a entrada à vista apenas com a reflexão da luz era um tanto perspicaz. Sabia que estava diante de um Deus digno de sua grandeza.

Retirou o pergaminho do bolso e começou o cântico. O coração palpitava. Só mais um pouco e ele atenderia seus desejos.

A luz veio antes do som. A forma prateada cortou o salão em grande velocidade, acompanhada por uma risada maquiavélica. Antes que ele pudesse esboçar uma reação, a criatura fugiu o teto cedeu, selando-o na tumba.

Foi tarde demais quando percebeu que invocara o Deus da trapaça. Ele atenderá seu pedido. Agora todos os seus problemas anteriores não faziam mais sentido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s